22/03/2016

Hortelã Menta como Afrodisíaco


O conceito de gastronomia afrodisíaca varia muito de cultura para cultura e de época para época.
Entre o grupo dos afrodisíacos mais clássicos encontram-se produtos como a mandrágora, cascos de bode, sangue de serpente e pó de corno de rinoceronte, ingredientes que a ciência dos tempos modernos desacreditou por não conseguir confirmar a existência de propriedades sensuais. Os Astecas associavam o abacate e o cacau ao estímulo sexual e, por isso, as virgens eram proibidas de saírem de casa durante a época de colheita. Depois dos Gregos e dos Hindus, a tradição Chinesa foi das que mais recorreu ao uso de produtos para intensificar o prazer e o desejo sexual. Esta cultura acredita que o gengibre tem o poder de nutrir o sémen e existe também uma geleia de gengibre que serve para estimular os órgãos sexuais femininos. O afrodisíaco mais valorizado na tradição chinesa é, no entanto, uma sopa feita com ninhos de pássaro retirados das montanhas perto do mar e que existem sobretudo nas ilhas tailandesas. Por ser muito difícil extrai-los, esta sopa é um prato luxuoso e caro, além de ser considerada um potente afrodisíaco e estimulador da fertilidade. Em terras brasileiras os guerreiros índios utilizavam o amendoim, a mandioca e o arroz selvagem como estimuladores da potência sexual. Já na Europa medieval, continente de rígidos costumes católicos, a luxúria e a gula eram dos pecados mais apetecidos. E os mais frequentemente quebrados. No século XVIII, a Madame de Pompadour, amante do rei francês Luís XV, foi uma das principais divulgadoras do uso de afrodisíacos entre as classes mais abastadas. Durante os anos em que frequentou a corte, em Paris, Madame de Pompadour organizou festas e ceias íntimas para entreter o rei, apostando muitas vezes no poder de alimentos afrodisíacos como os morangos, as ostras e o champanhe.


O Poder Afrodisíaco da Hortelã Menta

Existem várias espécies desta planta, mas a maioria é oriunda do centro e sul da Europa, sendo que outras vieram do Médio Oriente e centro da Ásia. Os árabes foram os primeiros a reconhecer nesta planta, efeitos afrodisíacos invulgares, pois segundo eles, tratava a impotência e a diminuição da libido. Esta planta chega a atingir os 80 cm de altura e quando florida apresenta a coroa de cor violeta. As suas folhas tipo oval e serrilhadas  apresentam cor verde claro e um aroma invulgar. É também um excelente digestivo e reconstituinte, oxigenante celular e ainda indicado para eliminar as lombrigas nas crianças.

O Chá de Hortelã Menta

Além de possuir um paladar agradável, o típico sabor a menta, é um bom digestivo. Quando  bebido após as refeições, é uma excelente bebida para quem sofre de dores de estômago.
Este chá é benéfico também para quem sofre de dores menstruais, cólicas intestinais e ainda para a ansiedade.
Na parte estética e na beleza, surte efeitos benéficos também, ao ser utilizado por quem tem pele oleosa. Se passar na pele um chá de hortelã bem forte, vai verificar que a pele fica com aspecto bem mais saudável.




Sem comentários:

Publicar um comentário