20/11/2012

Casulas de Traz os Montes

Para se obterem as casulas há que colher o feijão dentro da vagem (ou vasa) ainda verde. Depois a vagem é seccionada em pequenos pedaços. Posteriormente colocam-se ao sol, espalhadas em cima de uma manta, ou de palha, até secarem. Uma vez secas, guardam-se num saco de pano, à espera dos dias frios, para se cozerem com o também tradicional bulho.



O bulho (igualmente conhecido por “butelo”, “palaio” ou “chouriça de ossos”) é o companheiro indissociável das casulas. Sem estes dois “parceiros” o cozido não tem história. O bulho é feito a partir da carne junto ao espinhaço do porco.

Quanto à história das casulas, ela perde-se na penumbra dos tempos. A corrente maioritária defende que este prato nasceu nas casas mais pobres que vendiam o feijão aos ricos e guardava as cascas para fazer o caldo.
Nada de mais infundamentado. Efectivamente, as casulas têm relevância porque, como vimos, são cortadas em verde, com o feijão no seu interior. Uma coisa é inseparável da outra.
Finalmente, para preparar este manjar delicioso, devem-se colocar as casulas a hidratar de véspera e cozer todos os ingredientes juntos, tendo em atenção os diferentes tempos de cozedura. No final, reserva-se a água com algumas casulas e juntam-se-lhe batatas picadas em pequenos cubos; deixa-se cozer, rega-se com azeite cru e obtém-se uma apetitosa sopa.
 Se puder, coza tudo em panela de ferro ao lume. Vai ver que a diferença é significativa.


Na sua confeção entram produtos regionais como a carne fumada (linguiça, salpicão, chouriço ou presunto), temperados com sal e azeite.
Há quem coza todos os ingredientes juntos e quem os coza separadamente. Há quem junte chouriças de sangue e linguiças, há quem o enriqueça com entrecosto e entremeada.
É um prato de Inverno, mas não pesado. Sobretudo é um prato inteligente que recorre a ingredientes sujeitos a diversas formas de conservação; o fumo e a secagem.  O butelo, ou butielo, ou bulho ou chouriça de ossos ou salpicão é um enchido considerado inferior, porque aproveita a parte da espinhela (suã) com saborosas e texturosas carninhas que a esta vêm agarradas. Mas não fica por aqui o aspecto exótico deste enchido: a embrulhá-lo, usa-se o estômago ou bucho e até a bexiga, o que lhes confere forma invulgar pontuada pelas excrescências dos ossinhos. Garanto a quem não conhece que é mesmo muito bom.




Foto de autor desconhecido

Cascas ou casulas ou Butelo com cascas


 Ingredientes:

500 g de cascas ou casulas para 1 butelo grande
300 g de entremeada e entrecosto
1 linguiça
azeite virgem extra transmontano q.b.
8 batatas

Preparação:

Salgue as carnes de véspera.
Põem-se as casulas de molho de véspera. Retire o maior número possível de fios do feijão.
Coloque o butelo, o entrecosto e a entremeada num tacho com água ao lume durante aproximadamente 1h30m
Coloque as cascas a cozer juntamente com a carne para que estas fiquem mais saborosas. Em geral, esta cozedura demora pouco mais de 1 hora. Acrescente as batatas cortadas em cubos.

Escorrer tudo e servir bem quente regado com um azeite transmontano.

Dicas:  Pode deitar duas colheres de sopa de azeite no cozido para que as cascas fiquem mais macias.

9 comentários:

  1. Não conhecia este prato, mas a julgar pelo aspeto deve ser bem saboroso!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  2. Não conhecia a receita mas achei muito interessante.
    bjs

    ResponderEliminar
  3. gostei muito desta sugestão. bjinhos

    ResponderEliminar
  4. Amiga, um prato bem invulgar e com um aspecto delicioso, adoraria provar pois não estou a ver muito bem se o sabor será igual ao do feijão ou não !

    É uma idéia muito interessante e o aspecto é tentador ! :)

    Beijinhos

    Isabel


    ResponderEliminar
  5. Que prato tão invulgar. Nunca tinha ouvido falar e deve ser muito adequado a esta época do ano. Deve saber a feijão... :)
    Boa semana e beijinho.

    ResponderEliminar
  6. Olá Aurea.
    Prato bem apetitoso! E bem tentador tem um aspecto delicioso.
    Fica-se com bastante vontade de comer.
    Também eu não sabia que se podia secar o feijão verde, mas ainda bem que estamos sempre a aprender coisas novas.

    Quero-lhe agradecer pelos comentários que me tem deixado, muito obrigada.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Desconhecia este prato! Mas tem muito bom aspecto!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Como Transmontano que sou, cultivo todos os anos feijão especial para este prato, este ano já guardei uns 20 kilos ( não pode ser um feijão qualquer, tem que ser um feijão que tenha poucos ou nenhuns fios). Em Vilarandelo/Valpaços chama-se "PALHADA" sei cozinhá-la e garanto que é um óptimo prato para um dia de Inverno. A receita é mais ou menos como esta descrita. Quanto às carnes pode também cozinhar-se pé e orelha de porco. Sendo o prato mais típico da minha zona, quem come a 1ª. vez fica fâ. Normando/ Vilarandelo-Valpaços.

    ResponderEliminar
  9. Só há 1 mês soube o que eram casulas porque me deram. Disseram-me para demolhá-las de 1 dia para o outro e depois cozê-las +/- 20 minutos com uma cebola, 2 folhas de louro e sal qb. Ao fim desse tempo acrescentar batatas aos quadrados grandes até cozerem. Escorrer e temperar com azeite bom. É bom, sabe a feijão! É um acompanhamento agradável...

    ResponderEliminar