18/05/2013

Catuaba


"A Catuaba é uma planta medicinal também conhecida como Catuaba-Marapuama, Catuaba-Selvagem,
Catuabinha, Caramuru, Tatuaba, dentre outros. Inclui as espécies Erythroxylum catuaba, Erythroxylum vacciniifolium, Trichilia catigua, Anemoegma arverse, Anemopaegma mirandum, Bignonia miranda, Anemopaegma sessilifolium e outras que possuem as mesmas propriedades medicinais.

A Catuaba é a mais famosa das plantas afrodisíacas do Brasil, conhecida por sua capacidade de fortalecer as ereções. Pertence a família Bignoniaceae.

Usos Tradicionais: afecção do sistema nervoso, AIDS (HIV), ansiedade, bronquite crônica, demência, doenças nervosas e emocionais, esgotamento, estresse emocional, falta de memória, fadiga crônica, fraqueza, frigidez, hipocondria, impotência sexual (disfunção erétil), insônia, insuficiência mental, Mal de Alzheimer, nervosismo, neurastenia, paralisia.

Propriedades Medicinais: afrodisíaco, ansiolítico, antibacteriano, antioxidante, diurético, estimulante, estimulante do sistema nervoso, expectorante, imunoestimulante, tônico, vasodilatador.
A Catuaba também é um afrodisíaco útil no tratamento da impotência sexual (disfunção erétil) e prostatite, e tem sido estudada por seus possíveis benefícios de proteção contra contra infecções oportunistas em portadores do vírus HIV (AIDS).

Na medicina popular brasileira, atualmente, a Catuaba é considerada um estimulante para o sistema nervoso central com propriedades afrodisíacas. A decocção da casca é comumente usada para a impotência sexual, agitação, nervosismo, dores, fraquezas, falta de memória ou esquecimento, e fraqueza sexual. A Catuaba funciona como um estimulante do sistema nervoso, sobretudo quando se trata de impotência funcional dos órgãos genitais masculinos. É um afrodisíaco seguro, usado sem nenhum efeito nocivo. Aqui no Brasil é considerado um afrodisíaco com “eficácia comprovada”, e, além de tratar a impotência, é empregado para vários tipos de problemas nervosos, incluindo insônia, hipocondria e dores relacionadas ao sistema nervoso central (tais como a ciática e neuralgias).

Na Europa é feito um chá da casca é usada para fraqueza sexual, impotência, debilidade nervosa e exaustão. Herbalistas e profissionais de saúde usam a Catuaba nos Estados Unidos como um tónico para a função genital, como estimulante do sistema nervoso central, para a impotência sexual, cansaço geral e fadiga, insônia relacionada à hipertensão arterial, agitação e falta de memória. A Catuaba é benéfica para homens e mulheres como afrodisíaco, mas é na área da impotência masculina que os resultados mais marcantes foram relatados e não há evidências de efeitos colaterais, mesmo após o uso a longo prazo.

A Catuaba é mais comumente disponível em forma de bebida e tintura, mas também pode ser tomada como uma decocção. Para ter o efeito máximo, a tintura deve ser colocada em pequena quantidade de um copo com água e uma pequena color de chá de suco de limão. A tintura da Catuaba libera alcalóides e taninos. Os povos nativos da Amazônia que usam catuaba combinada com Muira Puama, permitindo que a mistura repouse em água morna durante a noite para fazer uma infusão de medicamentos.

Algumas variedades de Catuaba contém ioimbina. O componente antibacteriano da erva é cinchonaina. A planta ainda é constituída de catuabina, ácidos graxos, fitoesteróis, antioxidantes, flavonóides, taninos, resinas e lipídeos. As partes medicinais da planta utilizada são as folhas, a raiz e a casca da Catuaba. A planta não deve ser utilizada durante a gravidez.
Existem váriações nas árvores da Catuaba, sendo que algumas delas são de pequeno porte, atingindo cerca de 3 metros de altura, como é o caso da Erythroxylum catuaba, nativa da Norte e Nordeste do Brasil. A espécie Trichilia catigua pode chegar a 10 metros de altura. A Anemopaegma é uma grande árvore, crescendo até mais de 40 metros de altura e chamada de Catuaba-Verdadeira.

A Catuaba tem uma longa história de uso na medicina herbal como um afrodisíaco. Os índios Tupi do Brasil foram os primeiros a descobrirem as qualidades afrodisíacas da planta e durante os últimos séculos compuseram muitas canções elogiando suas qualidades e capacidades.
Povos indígenas e locais usam a Catuaba por gerações. Como já dito, é a mais famosa de todas as plantas afrodisíacas brasileiras. Em Minas Gerais há um ditado que diz que “se o pai gerar um filho até os 60 anos, o filho é seu, depois dessa idade o filho é da catuaba!”."

Fonte: Plantas Medicinais & Fitoterapia



5 comentários:

  1. Bom dia Áurea,
    Sim, parece que a catuaba tem efeito afrodisíaco..., muito interessante o texto.
    Beijo,
    Vânia

    ResponderEliminar
  2. Bom Dia Áurea! :)

    Desconhecia esta planta!

    Já tenho em preparação a minha outra participação com arroz no passatempo, logo à noite já a enviarei, não é afrodisíaca mas é deliciosa! ;)

    Beijinhos e Bom domingo!*

    ResponderEliminar
  3. Desconhecia esta planta e as suas propriedades! Estamos sempre a aprender!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  4. A Catuaba é tudo isso e ainda faz muito bem ao fígado viu? Beijos...

    ResponderEliminar